Back To Top

SPED e NF-e

Sistemas Tributário e Fiscal em Evolução

O sistema tributário e fiscal brasileiro vem mostrando sinais de evolução nos últimos anos para agilizar a dinâmica de processos e proteger a comunicação com os contribuintes.

O primeiro passo importante nesse sentido foi a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), implementado com o objetivo de modernizar o sistema atual e substituir o repasse em papel de informações aos fiscos por arquivos digitais. Para que essa mudança pudesse acontecer, a tecnologia de Certificação Digital exerceu papel fundamental ao proporcionar autenticidade, sigilo, validade jurídica, integridade e confiabilidade em toda troca de documentos realizada eletronicamente.

Ao emitir os dados apenas digitalmente, evita-se a ocupação desnecessária de espaço físico dentro de casa ou da empresa. Além disso, o custo do arquivamento eletrônico é muito menor.

Um dos pilares do SPED para combater a desburocratização e desmaterialização de processos é a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). Documento emitido e armazenado digitalmente, esse Certificado Digital já faz parte do cotidiano de um número cada vez maior de nichos de mercado e os resultados são imediatos: economia de custos administrativos, aperfeiçoamento do combate à sonegação e preservação do meio ambiente.

Na capital paulista, os contribuintes que utilizam a NF-e contam ainda com uma outra vantagem: podem usar parte do ISS recolhido para abater até 50% do IPTU.

Segundo o Conselho Privado da Nota Fiscal Eletrônica do Brasil (Confeb), as estimativas das Secretarias de Fazenda em relação ao retorno de investimento do aplicativo de geração da NF-e varia de 3% a 5%.


Default Blue Green